terça-feira, julho 10

Fim de um pesadelo: Menino Pedro Paulo sequestrado em Imperatriz é libertado após pagamento de resgate

Família teria pago R$ 500 mil pela libertação do garoto de cinco anos.
Sequestro, que ganhou destaque nacional, já durava 14 dias.

O menino Pedro Paulo Lemes, sequestrado no dia 27 de junho em Imperatriz, MA, foi liberado por volta de 22h desta terça-feira (10) no distrito de Cicilândia, na cidade de Palmeirante, no Tocantins. O povoado fica a 32 quilômetros de Araguaína, naquele estado, onde o pai do menino, Jurandir Mellado, o aguarda em um hotel para levá-lo ao encontro da mãe, que está em Imperatriz.
As informações foram confirmadas ao G1 pelo superintendente de Polícia do Interior, Jair Paiva Lima, que informou ainda que a família teria pago R$ 500 mil pela libertação do garoto.
"O garoto foi libertado por volta de 22h no Tocantins. Os sequestradores foram até um povoado, onde deixaram a criança com um bilhete onde estavam os contatos dos familiares", informou o superintendente. Ainda segundo a polícia, o garoto se encontra em boas condições de saúde e, até o momento, não houve o reencontro com os pais.
InvestigaçõesA informação passada pela família da criança e pela polícia, até o momento, era de que os sequestradores não haviam entrado em contato para pedir o resgate. O sequestro da criança já durava 14 dias.
Pedro Paulo Lemes, de 5 anos, foi sequestrado por dois homens de sua residência, no Centro de Imperatriz.  Ele a babá foram levados como reféns. Os sequestradores trocaram de veículo, deixando na estrada a caminhonete da família da criança e a babá, e seguiram em outro carro, em direção à cidade de Sítio Novo, TO.
O sequestro do menino Pedro Paulo ganhou destaque nacional e a família vinha realizando diversos apelos pela localidade e nas redes sociais. Fotos do garoto foram espalhadas pela região. As investigações, que seguiam sobre sigilo até agora, contavam apenas com o depoimento da babá e de um lavrador que teria visto os sequestradores trocando de veículo.
O pai do garoto, Juradir Mellado, afirmou, em entrevista coletiva realizada no dia  3 de julho, que a família não tinha dívidas ou inimigos. Ele disse que pagaria o valor pedido pelos sequestradores e que não estava interessado na prisão dos mesmos, apenas na libertação da criança. A família ainda não deu informações sobre a libertação do garoto e sobre o seu estado de saúde.

Nenhum comentário: